Nasci em La Plata ( na Argentina) em 9 de outubro de 1934.
A tradição familiar me encaminhou para a medicina e me formei na Universidade Nacional do La Plata em 1956 obtendo o título de Doutor em Medicina.
Fui aos Estados Unidos em procura de amaduracimento pessoal e profissional. Fui inclinando-me pela Psiquiatria, terminei minha residência com orientação clínica – dinâmica. Fui Psiquiatra de Staff e decidi voltar a minha terra em 1962. Desde meu princípio me dediquei à docência, na Universidade Católica de Córdoba, ensinando Psicologia Profunda e Psicopatología, e mais tarde no
Instituto Ferrero do La Plata.
Integrei a Associação Argentina de Psicoterapia, com orientação Kleiniana e grupos de estudos sob a supervisão do Doutor Alberto Fontana.
Desde o começo trabalhei com grupos de Psicoterapia e isto me conduziu “naturalmente” para o Psicodrama. Formei-me primeiro na Associação Argentina de Psicodrama e depois, a partir de 1969, com Jacob Levi Moreno e sua esposa Zerka. Para isto viajava freqüentemente a Beacon onde culminei meu treinamento em 1974.
Na minha vida professional a docência sempre conviveu em meu tarefa clínica.
Primeiro fundamos a Associação Platense de Psicoterapia onde ajudamos a formar muitos Psicoterapeutas. 1977 marcou a crise do grupo, com perseguiçoes, medo, dor pelos desaparecidos.
Nesse contexto criamos o Instituto de Psicodrama dedicado ao ensino e prática do Psicodrama. Sou seu Diretor junto com Elena.
Desde que comecei minhas viagens em 1957, fui seguindo iferentes rotas.
Cátedras e grupos de formação em Córdoba, depois em ontevideo, dali a São Paulo que se transformou em meu segundo lar e na segunda sede do Instituto Ensinando o que aprendi com Moreno visitei Espanha, Chile, México, diferentes cidades de Brasil, Inglaterra, Suécia, Equador. Trabalhar em culturas tão diferentes mudou meu olhar sobre o mundo. Compreendi que o mundo sociométrico pormulado por Moreno, realmente existe.
Gente que prega a construção de um mundo diferente baseado no encontro.
Fiz parte de diversas Instituições. A Sociedade Argentina de Psicodrama, a Associação Internacional de Psicoterapia de Grupo (IAGP), A Federação Brasileira de Psicodrama…Confesso que ainda não encontrei no marco das Instituições que freqüento, o âmbito de crescimento que me agradaria achar. Confesso também que meus esforços por conseguí-lo se despedaçam em minhas próprias limitações. A eterna luta entre o ideal e a realidade que contêm nossa pequenez.
Assisti a muitos Congressos, alguns muito brilhantes e ricos e outros onde as lutas pelo poder e as forças narcisistas diminuiram o intercâmbio. Mas vale a pena reunir-nos, comunicar-nos apesar da distância e as diferenças.
O Psicodrama é para mim sobretudo uma visão geral, uma olhar que abre perspectivas; que procura o encontro em vez do individualismo selvagem.
Frente à violência desenfreada contra opomos o construir juntos uma sociedade sem marginalizados. A este encontro convidamos a todos aqueles que vibram na mesma sintonia.

Fonte: Instituto de Psicodrama J.L. Moreno

 

 

Advertisements